01 - Adquira licença para pescar;

02 - Obedeça as leis e respeite as épocas de defeso;

03 - Devolva à água os peixes pequenos e os que não pretende utilizar;

04 - Se você não é o único pescador do local, evite arremessos muito longos desnecessariamente;

Lembre-se sempre que grandes arremessos não significam grandes peixes.

Agindo assim, você provavelmente irá diminuir a chance de cruzar a sua linha com a de outro pescador e terá mais chances de ter uma pescaria mais saudável sem gerar atritos e discussões.

05 - Se você é fumante, não jogue as pontas/bitucas de cigarro, em hipótese alguma, dentro do rio, lago, pesqueiro, mar.

Além de ser uma atitude extremamente anti-higiênica, você estará contribuindo, e muito, para a poluição do seu próprio ambiente de pesca.

Uma lata de cerveja ou refrigerante pode perfeitamente servir de cinzeiro e depósito de "pontas/bitucas".

06 - Em hipótese alguma jogue a lata da sua cerveja ou refrigerante, sacos de plástico ou papel dentro da água.

Lembre-se sempre que a decomposição desses elementos é muito demorada e causa enormes danos quando em contato com a natureza.

07 - Nunca entre em uma competição imaginária com os demais pescadores.

Todos estão com objetivos iguais.

Querem apenas pescar.

Caso o "dia" seja especial para você, lembre-se de que não é necessário gritar ou ficar contando quantos peixes você pegou.

Agindo assim, com certeza, será muito mais fácil arrumar desafetos do que conseguir bons amigos.

08 - Respeite sempre as regras, horários e normas de conduta do seu local de pesca.

Se elas existem, devem ser seguidas.

09 - Seja desportivo de verdade, conduza-se corretamente;

10 - O bom pescador respeita os direitos de seus semelhantes e é correto em suas pescarias.

11 - Respeite a "realidade" de seus parceiros de pesca.

Se você pesca com um equipamento super moderno e conseqüentemente mais caro, e o seu parceiro com um equipamento mais simples e muitas vezes mais barato, isso não significa absolutamente vantagem nenhuma.

Em qualquer atividade, o respeito pelo semelhante é fundamental.

12 - Seja sempre um verdadeiro pescador e comporte-se como tal.


Não poluirás
Seja qual for a pescaria: de rio, lagoa, praia, costão, mar aberto ou pequenos riachos, nunca deixe de incluir na preparação das tralhas, sacos de lixo assim evitar jogar na água substâncias, detritos e objetos que possam poluir de alguma forma, a água.

A água tempera os peixes.

A mesma importância que o ar tem para os humanos.

Não se esqueça de que peixes não comem latas vazias, garrafas, sacos de plástico, papelão e restos de tralhas.

Esses materiais não se dissolvem por si, e quando jogados na água, ali ficarão, até que alguém os retire.


Não matarás em vão
É comum, pescadores sem consciência, fisgarem peixes que não são objeto de sua preferência, principalmente os pequenos ou os de sabor não apreciados.

Deixá-los fora d'água até morrerem, ou tirá-los do anzol de forma violenta, ferindo-os de morte.

Isso acontece com pequenos mandís, piranhas, baiacus, armaus, canivetes, etc., fisgados muitas vezes, sem querer.

Lembre-se que os dourados e pintados que você gosta de pescar alimentam-se desses peixes.

Portanto, preservar a vidas desses pequenos indesejáveis, pode ser a garantia de uma boa pesca futura.


Não pescarás todos os peixes
Leve para casa, apenas a quantidade de peixe para o seu consumo próprio.

Lembre-se que o prazer da pescaria esportiva é a qualidade do esporte e não a quantidade de peixes.

Se você tem certeza de que não vai comer o peixe que fisgou, devolva-o à água, para que ele se desenvolva e se multiplique.

Pode ser que um dia seu filho também goste de pescar.

O ideal seria a adoção da modalidade pesque e solte, mas não vamos querer ser mais realistas do que o rei e ignorar o prazer de um prato bem feito a base de peixe, um pintado na brasa, um tucunaré na chapa, ou mesmo um lambari frito com cerveja.

É possível conciliar preservação com o prazer da pesca.

Só depende de nós.


Respeitarás os Limites
Existem varias leis no Brasil, tanto a nível federal, quanto estadual, para a proteção dos peixes, definindo épocas de pesca, tamanhos, pesos mínimos, material de utilização proibida, etc...

É importante que você respeite todas elas.

Mas a lei que você tem que respeitar mesmo é a da natureza.

Pescar uma fêmea com centenas e centenas de ovas prestes a se transformarem em filhotes é uma atitude que lei nenhuma precisaria dizer que não é correto.

Muitos pescadores insensatos, quando promovem pescarias na época da piracema, fazem de tudo para fugir e se esconder dos fiscais.

Quando não existirem mais peixes, talvez tenham que fugir e se esconder atrás de suas consciências.


Divulgarás a conscientização
Se cada pescador se tornar um propagador da necessidade de que todos tenham um mínimo de consciência ecológica, com certeza poderemos garantir o futuro da pesca.

Se cada um pensar não na pesca de hoje, mas de amanhã, dos nossos filhos, com certeza contribuiremos para a preservação da água, dos peixes, das margens, das vazantes, dos pássaros ribeirinhos, das capivaras, dos jacarés.

É importante a atitude isolada de cada um, pois poderemos formar uma enorme corrente de conscientização.

Se cada um deixar para o governo ou para o pescador vizinho, em breve seremos privados das belezas das fisgadas e dos pulos de um dourado, da puxada pesada de um pintado, e até da alegria contagiante do simpático lambari.


Não serás conivente
Quando presenciar qualquer ato criminoso contra a água, o rio, o peixe, e até mesmo as vegetações, denuncie, chame a atenção, discuta, converse, mas não se omita.

Quem vê o crime e se cala, também é conivente.

Lembre-se que qualquer ato contra a natureza é também contra você.

Ou será que essa é a última pescaria que você vai fazer?


Não negarás a sua lucidez
Existem muitos crimes praticados por pescadores principiantes, por populações ribeirinhas e até por crianças, por ignorância e não por malvadeza.

Você, que tem melhor nível, e, portanto maior consciência (presume-se pelo menos) dê sua contribuição, instruindo, orientando transmitindo formas corretas de preservação do meio ambiente.